Sinto falta do teu optimismo e do teu imenso bem estar. De como me alegravas por expressar umas meras palavras e de como mesmas chegavam-me de uma maneira especial, tão especial que faziam-me o dia. Sinto que este afastamento chegou ao ponto de haver uma separação, de um esquecimento mútuo (mais da tua parte do que da minha tho) do sentimento que nos unia. 
Não arrisco em tentar contactar-te.
O nosso amor juvenil foi derrubado por fronteiras indestrutíveis.

3 comentários:

Cath disse...

oh laura, querida foste tu. esse amor juvenil ainda poderá regressar mais forte, quem sabe.

two disse...

blog lindo!

Cath disse...

é o melhor que tens a fazer, de facto <3